Posts e taxonomia customizados

Nesses últimos artigos, você viu tudo o que o WordPress já tem para acomodar seu conteúdo da melhor maneira possível. Mas você pode ir além: você pode criar formatos personalizados de post, e personalizar a taxonomia, que é o nome chique para categorias e tags. Sim, você pode criar uma categoria de categorias. 

Começando com os tipos customizados de post: com eles, você pode criar moldes no qual você encaixa o seu conteúdo para dispor da melhor maneira possível. Por exemplo, se você está postando fichas técnicas que têm campos como “nome”, “ano” e etc. Qualquer conteúdo que seja apresentado de uma forma diferente de um texto corrido com imagens no meio.

Talvez você esteja se perguntando: se eu criar um tipo personalizado de post, serei obrigado a publicar apenas naquele formato? Não. Você pode continuar usando o formato de post que já vem com o WordPress, de texto corrido, também. Pode, inclusive, criar mais de um formato personalizado de post. E você pode escolher qual formato fica como padrão nas configurações, para facilitar sua vida.

A partir dos tipos personalizados de post, o pessoal que cria plugins deixa a imaginação correr solta. É assim que eles criam plugins de slides, linha do tempo, ou lista de logos que ficam rolando por uma página.

O exemplo mais comum é um blog sobre cinema, porque filmes têm fichas técnicas, com título, ano, direção, produção, país, etc. Filmes também são um bom exemplo para o segundo tema desse vídeo, a taxonomia personalizada, porque filmes se encaixam em gêneros, como comédia, ação, terror. A mesma blogueira dedicada que criou um tipo de post customizado criou a taxonomia personalizada “Gêneros”, porque nas categorias do blog, ela colocou os tipos de texto que faz – notícia, crítica, lista, entre outros.

Para encerrar, algo que é bom você saber: o WordPress já vem com cinco tipos de posts. Na verdade, são cinco tipos de conteúdo, mas eles ficam armazenados na coluna “post_type” da base de dados. Eles são: posts, páginas, menus de navegação, anexos e revisões.

Os posts e as páginas eu apresentei naquele vídeo: são as páginas de texto que você monta no Gutemberg. Os menus de navegação são as listas de links do seu site que as pessoas usam para navegar. Os anexos são os conteúdos que ficam armazenados na biblioteca de mídia e você insere em um post, como imagens. As revisões são versões dos posts que o WordPress salva automaticamente. O padrão de intervalo de tempo é um minuto, mas tem como alterar. São muito úteis para quem escreve direto no editor de texto do WordPress.

O plugin mais famoso para criar posts e taxonomias customizados é o Custom Post Type UI (link para repositório no WordPress). Ele tem uma versão gratuita e foi traduzido para português. Teremos artigos ensinando a usar esse e outros plugins, mais para frente. Por enquanto, você pode testar o plugin no seu próprio site, ou em uma instalação do WordPress no seu computador (aprenda a criar um servidor local aqui). Não se esqueça de compartilhar esse artigo, ou o vídeo sobre esse assunto do canal do WordPress sem Código no YouTube:

Posts e taxonomia customizados | WordPress sem Código 2.9

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.