Você precisa mesmo de um site WordPress?

Você precisa mesmo de um site?

Já parou para se perguntar se você precisa mesmo de um site?

Nem parece que eu estou tentando vender sites. Mas é importante você saber isso, para evitar frustrações no futuro.

Então, por que a pergunta? As redes sociais estão evoluindo para substituir os sites. Você pode disponibilizar todas as informações da empresa, incluindo a história, na seção “Sobre” do Facebook. As histórias ou os stories do Instagram, que ficam no topo dos perfis, são uma maneira de transformar conteúdo provisório em perene. Conheço uma confeitaria que tem duas contas de Instagram: em uma, as donas colocam as novidades e vão fazendo ali o marketing delas no dia a dia. A outra é só o cardápio: é só para elas organizarem, do jeito que quiserem, os pratos que têm. Você vê fotos, você vê preço. É o jeito que elas encontraram de não gastar dinheiro, e funciona para elas.

Sites para empresas

No fim das contas, ter um site não é uma questão de produto x serviço, ou do tamanho do negócio. É uma questão de estrutura. Você quer chegar até pessoas que não chegaria sem uma presença digital que demonstra um negócio sólido? A sua presença digital é como você vai ser visto pelas pessoas que não conhecem o seu negócio.

Nesse sentido, as mídias sociais têm outro papel, que é levar o seu negócio até onde as pessoas estão. Por exemplo, empresas B2B (business to business), cujo público-alvo são outras empresas: vale a pena terem contas no Instagram, Pinterest, ou até um Facebook, se ninguém vai estar lá curtindo, interagindo, e se isso não vai estimular ninguém a comprar o produto delas? Ou vale mais a pena elas terem um site em que pessoas que trabalham em outras empresas podem entrar, durante o expediente, para pedir orçamento?

Sites para influenciadores digitais

Para quem não quer fazer um site empresarial, e sim virar influenciador: pense no tipo de informação que você quer transmitir. Porque muita gente está se virando muito bem só com canal no YouTube, ou só com Instagram. Mas e se você quer trazer informação com níveis, como naquele filme, “A Origem”? Informação, dentro da informação, dentro da informação. Por exemplo: um blogueiro de viagens que quer falar sobre uma cidade e quer postar, ali, vários aspectos diferentes (gastronomia, transporte)… Ou alguém que trabalha com branding, e quer falar extensivamente de um logo que fez, porque não fez só o logo, fez uma identidade visual. É mais interessante você ter um espaço em que você escreve e mostra imagens do que uma conta do Instagram, que tem várias imagens para o público ver, mas as pessoas não entendem o conceito da marca.

Por fim, alguns aspectos práticos simplesmente não têm comparação com um site: inscrições, por exemplo, em um curso, e uma loja (não sei você, mas quando entro no instagram de uma marca e vejo “entre no nosso grupo de WhatsApp para comprar”, ou algo assim, eu já fico com um pé atrás). Não é fácil criar um site com essas funcionalidades, mas é possível. Infelizmente, dá trabalho criar uma presença digital bem feita. Felizmente, é isso que você vai aprender aqui, no WordPress sem Código.

Se você prefere assistir a vídeos em vez de ler, pode assistir ao vídeo correspondente a esse artigo no canal de YouTube do WordPress sem Código:

Você precisa mesmo de um site? | WordPress sem Código 1.1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.