Como pedir (e dar) ajuda online para criar sites WordPress

Você já conhece o Fórum de Suporte do WordPress? Se você estiver criando seu primeiro site e já tiver jogado alguma dúvida no Google, talvez já tenha entrado nele por acidente. Quem nunca entrou pode ver o tópico de boas vindas que explica como funciona. Você pode usar grupos de Facebook, WhatsApp e Telegram para fazer perguntas também, mas o melhor lugar da internet é o fórum. Vou resumir os argumentos desse post no blog do WordPress.Org Brasil:

  • o fórum é mantido por voluntários que falam a nossa língua e oferecem o próprio tempo para ajudar;
  • como tudo é indexado no Google, quem responde se esforça para deixar uma resposta mais completa do que deixaria em um grupo fechado, já que mais pessoas podem usar aquela explicação mais para a frente;
  • como não é uma rede social, não tem chance do site estar bloqueado no seu escritório;
  • existe um código de conduta, ou seja, ninguém vai fazer piada com a sua pergunta, por mais básica que ela seja;

Entrevistei Felipe Santos, um dos moderadores do fórum, e ele contou que o fórum é um espaço para pessoas de qualquer nível de conhecimento sobre WordPress:

“No fórum, você tem pessoas buscando desde dúvidas de desenvolvedores, coisas mais avançadas de código e tal, aí vai para uma categoria específica, e também casos de pessoas que não sabem qual é o plugin certo que eles precisam, e querem saber qual é o plugin que vai resolver o problema deles. As pessoas não precisam se preocupar em ir lá só para contribuir, ajudar respondendo dúvidas. Porque ao perguntar, já está dando, seja [para quem fizer] uma busca no Google, seja o que for.”

Há várias outras formas de colaborar para quem não sabe programar (além de ajudar no fórum): traduzir a documentação oficial, plugins, temas. E até posts do blog internacional. Ou produzir conteúdo para o blog da comunidade brasileira.

Você pode se inteirar sobre qual ajuda precisam no site oficial da equipe brasileira. Os primeiros passos são criar uma conta no wordpress.org e entrar no Slack do WordPress Brasil, para interagir com os outros voluntários. Slack é um site que cria salas de bate-papo, muito usado por empresas.

A Fundação WordPress ajuda a financiar esse espaço – como se alugassem um coworking cheio de salas de reuniões, mas online. As salas são chamadas de canais, para os voluntários conversarem sobre assuntos específicos. Por exemplo, para planejar posts do blog existe o canal #marketing-comunidade. No canal #eventos, rola a divulgação de meetups. Tem um canal #wordcamps só para eles (vou explicar a diferença no próximo vídeo). É importante avisar logo: o slack é para conversar sobre o trabalho voluntário, não tirar dúvidas técnicas. Perguntas sobre criação de sites, só no fórum oficial mesmo. Inclusive, o canal #forum-oficial do Slack é para debater maneiras de melhorar o fórum.

Quem souber inglês fluente pode ajudar de outras maneiras, com voluntários do mundo todo. Tem time de design, acessibilidade, marketing, TV (que revisa e aprova os vídeos enviados ao wordpress.tv, tanto de tutoriais quanto de palestras em WordCamps), treinamentos (para quem gosta de dar aula e quer desenvolver materiais sobre o WordPress), além da tradução de tudo isso.

Se você estiver aprendendo ou já souber programar em PHP, pode colaborar no desenvolvimento do core ou na tradução de temas e plugins. Tem time de aplicativos para quem sabe Java, Objective-C e Swift, além de outras ferramentas que ajudam a plataforma a funcionar. Você pode conferir todos os times nessa página https://make.wordpress.org/.

Caso você queira ver o vídeo sobre esse assunto no canal de YouTube do WordPress sem Código, dê play aqui embaixo. Inscreva-se no canal para conferir todo o conteúdo do site em vídeo!

Como pedir (e dar) ajuda online para criar sites WordPress | Minissérie comunidades, ep. 2

1 comentário em “Como pedir (e dar) ajuda online para criar sites WordPress”

  1. Pingback: 7 dicas para você (re)começar uma Comunidade WordPress local – WordPress sem Código

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.